quinta-feira, 28 de março de 2013

Chipre, precedente ou caso único?

Aparentemente a comunidade financeira ficou chocada com as recentes declarações do novo presidente do Eurogrupo, o senhor Jeroen Dijsselbloem, que disse "caso os bancos não consigam capitalizarem-se, o Eurogrupo dirigir-se-á então aos accionistas e credores e, se necessário, aos proprietários de depósitos não garantidos (mais de 100.000€)."

Pessoalmente, a única parte que me chocou foi a parte dos depósitos. É óbvio que os accionistas e credores devem ser responsabilizados mas isso é mais fácil de dizer do que fazer quando se deixa os problemas atingirem as proporções do caso cipriota...

Sinceramente é difícil de perceber se o caso de Chipre terá sido isolado ou se semelhantes virão mas se eu fosse depositante não garantido, por exemplo, em Malta estaria preocupado (gráfico da autoria de James Mackintosh do FT):


Ver também:

Bank assets as multiple GDP

DS