sexta-feira, 22 de março de 2013

Regresso à realidade?

Depois do rebentamento da bolha das dot.com e das bolhas gêmeas do crédito imobiliário e da construção, chegou agora a vez de rebentar a última bolha: a bolha do crédito público. Tudo indica que o actual ciclo Ilusão-Realidade está prestes a entrar na segunda fase: a realidade. Foi assim com as 2 bolhas anteriores: Tivemos a ilusão das dot.com e depois a realidade. O mesmo aconteceu com a ilusão do crédito imobiliário/construção. Como dizia Albert Einstein, "a realidade é meramente uma ilusão, embora muito persistente".

Exceptuando os casos da Irlanda e da Islandeses - que estavam relacionados com o crédito imobiliário e a construção - os resgates à Grécia e a Portugal foram os primeiros sinais que a bolha do crédito público já está a rebentar. O caso de Chipre está amplamente relacionado com o caso Grego visto que os bancos cipriotas não aguentaram as 2 falências, perdão, reestrurações gregas...

Mas mais ainda irão rebentar mais, resta saber quais? Ninguém sabe ao certo a resposta a essa pergunta mas é possível

O caso mais gritante é obviamente o do Japão que deve uns estimados (para 2012) mas estonteantes 237% do seu PIB. O Japão só conseguiu ir até esse nível porque a sua dívida pública tem sido financiada internamente pelos cidadãos e empresas japonesas. É tipo um micro-sistema de dívida e deflação. No entanto, com a população japonesa a envelhecer e as empresas japonesas a terem cada vez mais dificuldades em exportar, será cada vez mais difícil para o Japão manter esse rumo...

Mas o caso que me preocupa mais para já é o de Itália com um rácio de dívida estimado em 126% do PIB e de dívida externa estimado em 108% do PIB. Ambas as estimativas são referentes a 2012. A somar a isso tudo, o país está actualmente ingovernável pois as últimas eleições foram inconclusivas.

Ver também (em inglês):

Lista de países por dívida pública
Lista de países por dívida externa

Votos de um bom fim-de-semana,

DS