quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Irá o BCE imprimir?

Desde o princípio da crise soberana Europeia, a Alemanha tem sido contra uma intervenção forte e sustentada por parte do BCE. Esta teimosia dos Alemães deve-se às memórias ainda vivas do período de hiperinflação dos anos 20 e que antecedeu a Grande Depressão e a subida de Hitler ao poder.

A Alemanha também parece querer castigar os prevaricadores que não respeitaram o tratado de Maastrich. Os Germânicos querem erradicar uma mentalidade muito anglo-saxónica de "moral hazard" que existe actualmente no meio financeiro.

No entanto, à medida que os mercados têm cada vez mais dúvidas sobre a capacidade de países como Portugal e a Grécia de cumprir as suas gigantescas obrigações financeiras e essas dúvidas se vão alastrando para o núcleo da zona Euro, penso que a Alemanha tomará a decisão de deixar o BCE comprar pelo menos uma parte significativa das necessidades de refinanciamento dos países sob pressão nos mercados.

Já tinha referido anteriormente que esta era a única saída credível para a actual crise Europeia e que a alternativa - deixar cair os prevaricadores - seria muito mais custosa para a própria Alemanha pois implicaria uma zona Euro muito mais pequena...

Ver também:

Quem vai salvar a Itália e a Espanha?

Cumprimentos,

DS