segunda-feira, 14 de março de 2011

O novo pacto Europeu

Angela Merkel e Nicolas Sarkozy conseguiram para já uma vitória pois, na reunião da passada sexta-feira, os líderes Europeus chegaram a um acordo de princípio sobre a maior parte da agenda sobre o novo pacto Europeu. A excepção foi o novo primeiro ministro Irlandês Enda Kenny que não mostrou muita abertura quanto à exigência Franco-Alemã de harmonizar o imposto sobre as empresas na zona Euro (não admira pois a Irlanda perderia a sua principal vantagem competitiva).

Os mercados de dívida, a julgar pela reacção de hoje, gostaram do resultado da reunião e atiraram logo foguetes para o ar. No entanto, o verdadeiro teste ainda está para vir pois de boas intenções está o inferno cheio e o sucesso desta harmonização económica depende da capacidade de cada estado membro as implementar com sucesso e da Irlanda concordar em aumentar o seu imposto sobre as empresas.

Para além disso, a maior parte da agenda desta reunião foca-se em evitar que este tipo de crise se repita no futuro mas, à excepção da descida da taxa cobrada à Grécia, pouco faz para procurar resolver os actuais problemas de solvência dos países em crise...

--
Enviada a partir do meu dispositivo móvel