sexta-feira, 22 de julho de 2011

Europa 1 - EUA 0

O eixo Franco Alemão deu ontem prova de que farão tudo o que estiverem ao seu alcance para salvar o Euro.

O envolvimento dos credores privados no novo pacote de ajuda Grego significa que o nível da dívida Grega, que é actualmente de 160 por cento do PIB, deverá cair 12 pontos percentuais. A taxa de juros que a Grécia deverá pagar pelos seus empréstimos ao EFSF também foi reduzida para 3,5 por cento, o que irá diminuir a sua despesa com juros em 12 pontos percentuais.

Decisivo para o sucesso do acordo foi a aprovação do Banco Central Europeu. O BCE tinha sido rigorosamente contra qualquer envolvimento dos credores privados pois não queria correr o risco das agências de rating verem tal movimento como um incumprimento. Agora o BCE aceitou a conversão da dívida Grega sob certas condições.

No próximo mês de Outono, os detentores de títulos de dívida Grega terão a oportunidade de trocar esses títulos por novos papéis garantidos pelo EFSF. A troca deverá ocorrer em apenas alguns dias e de forma ordeira. Os novos títulos terão uma duração entre 15 e 30 anos com uma taxa de juros de 3,5 por cento. Assim, os líderes da zona do Euro dão tempo mais do que suficiente para a Grécia voltar a crescer e aos mercados.

O plano provavelmente levará as agências de rating a baixar a Grécia para "falência" durante vários dias no próximo Outono. Mas os líderes Europeus consideraram o risco controlável. Quando os novos títulos garantidos pelo EFSF serão emitidos, a Grécia deixará de ser considerada "default". Pelo menos o plano é esse. Exatamente como os mercados irão reagir, obviamente, ninguém sabe...

Entretanto, do outro lado do atlântico, nada foi feito e o dia 2 de Agosto está aí ao virar da esquina...

Votos de um excelente fim-de-semana,

DS