quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Investir sem stop losses

Em jeito de continuação da minha última mensagem (ver "A OBSESSAO PELO CURTO PRAZO"), hoje vou abordar um conceito que é, de certa forma, consequência dessa obsessão do curto prazo e de querer ganhar muito e, se possível, para ontem.

Vou falar do stop loss, um conceito muito utilizado pelos "investidores". Mas antes de mais porque coloquei investidores entre aspas? Benjamin Graham disse no seu famoso livro, "The Intelligent Investor", que Wall Street confundia cada vez mais os diferente tipos de intervenientes na bolsa de valores: investidores, especuladores e traders.

Vou ser, desde já, ser categórico: um investidor não usa qualquer stop loss. Quem diz ser investidor e usa stop losses está a enganar-se a si próprio! Vou exemplificar:  como investidor (*), comprei esta semana algumas acções de um banco. Representam 5% da minha carteira. A minha vontade é aumentar essa percentagem para pelo menos 25% mas, para isso, preciso que a sua cotação caia. É assim que o investidor deve pensar. É assim que Warren Buffett pensa quando diz "Price is what you pay. Value is what you get.", ou seja, "O preço é o que paga. O valor é o que recebe". O quer ele dizer com isso? Muito simplesmente que, quanto menos pagar por uma boa empresa melhor. Se comprou a 5€ e ela está agora 2.5€ (o mercado avalia-a a menos de 50% do preço que pagou por ela) então melhor porque poderá comprar muitas mais acções a metade do preço. O valor que recebe é sempre o mesmo!

Por hoje não me vou alongar mais mas prometo dar continuidade a este tema na minha próxima mensagem, na vertente da especulação...

(*) - Sou investidor e especulador. Benjamin Graham recomenda usar 2 contas diferentes para cada uma destas actividades. Isso é algo que eu ainda não fiz mas que irei fazer em breve pois é verdade que, às vezes, confundo os 2 papeis...

Cumprimentos,

Dax Speculator