quinta-feira, 28 de maio de 2009

CUNHA ASCENDENTE NA PETROBRAS

Na minha última análise ao ADR da Petrobrás (ver "PETROBRAS (ACOMPANHAMENTO)", em Setembro 2008, recomendei a tomada de mais-valias neste título pois tudo apontava para uma ida bem abaixo dos 36 USD, podendo mesmo chegar aos 18 USD:

"o target final deste padrão situar-se-á sempre abaixo dos 36 USD, podendo mesmo ir até aos 18 USD."

Em Novembro 2008, a PBR viria mesmo a fazer um mínimo de 14.18 USD numa espectacular queda de 81% desde dos máximos de Maio 2008, altura em chegou a valer 74.69 USD.

Desde esse mínimo a PBR já fez um retracement de Fibonacci de 38.2% (37.29 USD) e poderá mesmo chegar aos 50% de retracement (44.44 USD) pois já cotou esta semana nos 42.95 USD. No entanto, dificilmente chegará aos 61.8% de retracement pois a forte resistência na zona dos 48 USD não deverá ser pêra doce.

Quanto a padrões técnicos temos, para além da visível perda de momentum no semanal e diário, uma cunha ascendente com volume decrescente que, a ser activada na quebra em baixa da linha de tendência ascendente (LTasc) inferior, projectará muito provavelmente a Petrobrás para a zona dos 24 USD. Temos por isso um panorama bearish para o médio prazo:




Finalmente, tenho lido alguns analistas a recomendarem uma forte exposição às acções de materiais básicos, preciosos, petrolíferos, etc... pois defendem que a inflação virá ao mesmo tempo do que a retoma. Deixem-me esclarecer que os defensores dessa tese não percebem nada de economia pois asseguro-vos que a inflação é um indicador económico atrasado.

Atentamente,

Dax Speculator