quinta-feira, 5 de março de 2009

Como inverter o rumo da economia?

Os políticos nacionais e as suas máquinas partidárias já não pensam noutra coisa a não ser nas 3 eleições que irão decorrer este ano. Talvez por isso nada façam de significativo para combater a actual crise: estão mais interessados em organizar congressos, fazer listas eleitorais e trocarem todo o tipo de acusações.

Entretanto, a actual crise vai fazendo mossa da grossa em todo o tecido empresarial nacional e quanto mais tempo demorarem a actuar pior terão sido esses danos. Parece-me que estamos a correr o risco de, quando resolverem actuar, a crise estar já na sua fase final tendo o pior já acontecido...

De qualquer forma, vou deixar algumas sugestões para quem de direito (o actual ou próximo governo) tentar inverter este clima macro-económico in shambles (*). Eis algumas das medidas (haverá naturalmente mais) que têm o potencial de inverter a actual tendência macro-económica:

  1. Descer imediatamente o IVA de novo para, pelo menos, 17% a fim de estimular minimamente o consumo interno porque descidas de apenas 1% não produzem efeitos visíveis em tempos normais quanto mais agora;
  2. Acabar imediatamente com a dupla tributação (IVA sobre ISV) na aquisição de automóveis novos, o que constituiria não um incentivo fiscal mas apenas uma forma justa e honesta de tributar;
  3. Procurar aumentar a produtividade no sector público (apesar de ser ainda mais importante no sector privado), motivando e formando as pessoas. A educação, por exemplo, é fundamental para atingir este objectivo de aumento de produtividade (**);
  4. Fiscalizar a atribuição do Rendimento Mínimo para que apenas os que realmente necessitem usufruam visto que não é isso que está a acontecer, reduzindo assim a despesa pública.



(*) - A expressão é de Warren Buffett que disse, na sua última carta para os accionistas da sua companhia, a Berkshire Hathaway (quem quiser ler a carta pode fazê-lo aqui):

"We’re certain, for example, that the economy will be in shambles throughout 2009 – and, for that matter, probably well beyond – but that conclusion does not tell us whether the stock market will rise or fall"

Ou seja:

"Estamos certos, por exemplo, que a economia estará um campo de batalha durante todo o ano de 2009 - e provavelmente bem mais além - mas essa conclusão não nos diz se a bolsa vai subir ou cair"



(**) - Eis um vídeo que retrata bem alguns dos actuais problemas da educação:




Bons investimentos,

Dax Speculator