sexta-feira, 13 de novembro de 2009

CONVERSA 100 - ACÇAO 0

Passado mais de 1 ano após o início da crise financeira, da falência do Bear Sterns e Lehman Brothers e de todos os eventos por estes causados, a conclusão a que eu chego é que, até à data, AINDA NADA foi feito para que este tipo de crises, sobretudo com esta intensidade, não se repita.

Exemplificando, eis a maioria das medidas muito faladas mas AINDA TODAS por concretizar:
  1. Acabar de vez com o "moral hazard";
  2. Dividir as instituições financeiras "too-big-to-fail" em instituições mais pequenas seguindo, por exemplo, a preciosa sugestão de Paul Volcker (antigo chairman da FED) neste vídeo que aconselha os legisladores a separar as instituições pelas suas diferentes actividades:
  • Comerciais (créditos, depósitos, cartões, etc...);
  • Não-comerciais (trading, gestão e comercialização de fundos, etc..).
  1. Limitar os prémios dos administradores de topo e procurar que estes sejam dependentes de performances de longo prazo e não de curto prazo;
  2. Colocar os CDS (Credit Default Swaps) numa bolsa regulada.

E acrescento mais algumas:
  1. Deixar o mercado funcionar e não cair constantemente na tentação de colocar para-quedas nas recessões;
  2. Proibir os grotescos conflitos de interesses em Wall Street tais como:
  • Administradores de instituições financeiras passarem a cargos políticos ou vice-versa;
  • Agências de rating darem a sua opinião sobre produtos dos seus clientes;
  • Instituições financeiras terem participações maioritárias em empresas de media da especialidade.

    Concluindo, se nenhuma destas medidas for implementada estamos DE CERTEZA, a longo prazo, a caminhar a passos largos para uma crise muito pior do que esta.

    Um bom fim-de-semana,

    Dax Speculator