quinta-feira, 3 de maio de 2012

Pingo Doce

A esquerda parece estar revoltada com a campanha do 50% de desconto por parte da Jerónimo Martins nos seus supermercados Pingo Doce no passado dia 1 de Maio.

As criticas vão desde acusarem o Pingo Doce de "obrigar" os seus trabalhadores a trabalhar no dia 1 de Maio; a "forçarem" os fornecedores a assumirem uma parte daquele desconto por posição contratual dominante ou de "violarem" a lei da concorrência via "dumping" (vendas de produtos com prejuízo)...

Vou responder categoricamente a essas críticas:

  1. Os trabalhadores do comércio sabem há muito que podem ter de trabalhar no dia 1 de Maio assim como noutros feriados e aos Domingos. Só agora é que a esquerda se apercebeu disso ou acham que as grandes superfícies estão em autopiloto nessas dias?
  2. Seria bom que se decidissem: ou é "dumping" ou é abuso de força dominante, as 2 coisas é que não pode ser pois se é "dumping" é porque não houve abuso de força dominante e se houve abuso de força dominante então não é "dumping"...
De qualquer forma, a esquerda está mais preocupada com as centenas de trabalhadores e as dezenas de fornecdedores do Pingo Doce do que com o poder de compra dos milhares de Portugueses que aderiram em massa à iniciativa....

Cumprimentos,

DS