quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Carta ao Sr. Primeiro Ministro

Caro Pedro Passos Coelho,

Não tendo votado directamente em si, votei no seu governo de coligação. Não votei em si na altura por 2 motivos: por ser contra maiorias absolutas que, na minha opinião, conferem demasiado poder a uma só pessoa mas também um pouco por desconhecer as suas ideologias.

A mim não me interessa nada se tem um curso superior, com que idade o finalizou, onde mora ou se é bom orador. A mim e julgo que ao país interessa mais saber se é competente, inteligente, íntegro e se é um líder. Infelizmente, a maioria dos Portugueses parece não pensar como eu e votam em qualquer um desde que seja do "seu" partido, como autênticos carneiros num rebanho. Depois Portugal inteiro é que sofre. E o país está neste momento num enorme sofrimento.

Votei no no seu governo pois, na minha opinião, era o único que iria fazer o seguinte:

1- Dizer a verdade aos Portugueses sobre a grave situação financeira deixada pelo anterior governo e resolvê-la o mais rápido possível;

2- Incentivar principalmente o trabalho, o mérito, a competitividade, a produtividade, o empreendedorismo, as exportações e o emprego com direitos mas também com deveres;

3- Reduzir ao máximo o peso do estado na economia pois esta é comprovadamente ruinosa para o país; desincentivar a preguiça, a dependência dos subsídios e procurar combater a corrupção, a cunha…

Escrevo-lhe para felicitá-lo porque, até agora, não me tem desiludido. Alguns criticam-no muito mas a culpa da situação em que se encontra o país é da inteira responsabilidade do anterior executivo mas também deles - os que votaram nesse executivo, 2 vezes seguidas! Votaram por ignorância ou por estupidez? Sinceramente não sei bem. Talvez as duas. Os Portugueses sofrem agora com a austeridade porque, no passado, acreditaram que o estado poderia engordar e gastar sem limites, endividando-se. Acreditaram num conto do vigário e, mais um vez, foram enganados...

Na minha opinião, apesar das gravíssimas circunstâncias em que encontrou o país, o seu governo tem sido do melhor, um governo como já não se via desde a década de 90, na altura do Cavaco Silva que por sinal é do seu partido. 

Votos de um excelente 2012 para si e família,

DS