quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Quem vai salvar a Itália e a Espanha?

Tal como previsto por diversos economistas (John Mauldin, Nouriel Roubini, entre outros), a crise soberana Europeia está agora a assumir novas proporções com a Itália e a Espanha no epicentro e com a Bélgica e a Áustria a verem os seus os "spreads" relativamente à Alemanha a dispararem.

Pessoalmente, só vislumbro duas soluções para se estancar esta hemoragia que ameaça já o coração da zona Euro e, assim, destruir todo o bloco:

1. O BCE implementar imediatamente um programa de compra entre 50% a 75% das necessidades de refinanciamento de todos os os países periféricos por um período indeterminado. Essa é, quanto a mim, a melhor solução nesta fase pois permitiria manter o bloco coeso, implicando mesmo assim um esforço dos países para reduzirem as suas dívidas;

2. Expulsar os membros periféricos cuja dívida relativa ao PIB exceda os 100% até que estes voltem a um patamar inferior a 60%, ou seja, a um nível sustentável. Esta é, na minha opinião, a alternativa menos desejável pois teria implicações indesejáveis para o país expulso mas também para o bloco.

Entretanto, os mercados Europeus já descem quase 1%...
Cumprimentos,

DS