segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Qual a real taxa de desemprego nos EUA?

Na passada 6ª feira foram conhecidos os dados dos "NonFarm Payrolls" (NFP): terão sido adicionados 36 mil empregos e a taxa de desemprego terá descido para 9%.

No entanto, o que muito boa gente de Wall Street não sabe é que estes "dados" são meras previsões feitas via telefone (por amostragem) e, por isso, estão sujeitas a fortes revisões, em alta ou em baixa.

Mas antes de mais, vamos ver alguns factos nos dados entre 2001 a 2008 (já revistos):

  • Entre 2001 e 2008, a média da população activa relativamente à população total era de 66.24%;
  • Entre 2001 e 2008, a população activa crescia ao ritmo de 1%/ano.

Agora, alguns dados do que tem supostamente acontecido desde 2009:

  • De repente, entre 2009 e 2010, a média da população activa relativamente à população total caiu para 65%;
  • De repente e em termos anuais, em 2009 e 2010, a população activa começou a decrescer.

Agora, vamos a previsões. Eis o método usado para as fazer:

  1. Foi usada uma média da população activa relativamente à população total de 66.24%, consistente com os últimos 8 anos (2001 a 2008);
  2. Foi usado o crescimento médio de 1% da população activa, também consistente com os últimos 8 anos;
  3. Usou-se a média das 2 previsões obtidas para a população activa para se chegar a uma estimativa final da população activa.

Assim, no final de 2010, a população activa seria de 158,290,000 contra os 153,889,000 oficiais, uma diferença de quase 3% que é reflectida na taxa de desemprego oficial. Logo, pelos meus cálculos, o desemprego real nos EUA andará na ordem dos 12%. Eis os gráficos:





Concluindo, a chave para este "mistério" está no número de pessoas no activo. O que terá acontecido a estes 4,4 milhões de pessoas que terão supostamente deixado a vida activa? Terão ido para a reforma, estarão a viver nas ruas,...?

Uma boa semana,

Dax Speculator