segunda-feira, 21 de setembro de 2009

A EFICIENCIA E OS EXAGEROS DO MERCADO

Como sabemos, a teoria dos mercados eficientes levou uma grande machadada no ano passado mas isso não quer dizer que os mercados sejam totalmente ineficientes. Pessoalmente nunca considerei que o mercado fosse perfeitamente eficiente mas também nunca o considerei totalmente ineficiente. Na minha opinião o mercado é:
  • Ineficiente no curto prazo;
  • Eficiente no longo prazo;
"Talvez  por isso" o meu horizonte de investimento seja precisamente o médio e o longo prazo, nunca o curto prazo.

Existe comprovadamente uma relação de longo prazo entre o mercado e os resultados das empresas e é com base nessa relação que o investidor deve formar as suas expectativas e não com base em expectativas dos media, dos políticos ou dos muitos analistas com conflitos de interesses que andam por aí a mandar bitaites...

Já em 1934, Benjamin Graham definia na perfeição essa relação:

"In the short term, the stock market behaves like a voting machine, but in the long term it acts like a weighing machine"

Ou em Português:

"No curto prazo, o mercado de acções comporta-se como uma máquina de votar, mas no longo prazo, ele age como uma balança"

De seguida irei ilustrar essa relação de longo prazo e, para isso, precisarei apenas de 2 gráficos. O 1º representa a evolução dos resultados trimestrais reportados pelas empresas que constituem ou constituíram o S&P 500 desde Março 1988 até Junho 2009:



De DAX Index Speculator - Futuros e Opções / Futures and Options

O 2º representa a evolução trimestral da cotação do S&P 500 no mesmo período:



De DAX Index Speculator - Futuros e Opções / Futures and Options

Como se pode ver, o mercado tem tido uma boa correlação com os resultados das empresas, pecando apenas por um exagerado optimismo nalguns períodos recentes, tais como em 2000 quando o S&P 500 apresentava-se com um PER de 29...

Votos de uma excelente semana,

Dax Speculator