terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

A BUFFETTOLOGIA (PARTE III)

Warren Buffett cedeu recentemente uma entrevista à NBR (Nightly Business Report) que me mereceu a maior das atenções.

Deixem-me ser claro: Warren Buffett mereceu, merece e merecerá sempre a minha atenção mas, dependendo provavelmente do(a) entrevistador(a), há entrevistas mais interessantes do que outras...

Eis parte da entrevista que considero mais reveladora da filosofia de investimento de Warren Buffett - a Buffettologia - com alguma ênfase minha (quem quiser ler a entrevista na íntegra e em Inglês pode fazê-lo aqui):

Susie Gharib (a entrevistadora): Uma coisa que os Americanos não estão a comprar ultimamente são acções. Deveriam estar a comprar?

Warren Buffett: Bem, tal como muitas pessoas tanto compram como vendem acções todos os dias, também há pessoas que compram acções todos os dias e nós estamos a comprando. Se as pessoas estão a comprar um negócio que compreendam a um preço razoável, devem continuar a comprar. Isso é verdade a qualquer momento. Há muito mais coisas a preços razoáveis agora do que há dois anos atrás. Então, agora é claramente um momento melhor para comprar acções do que há 2 anos atrás. É melhor do que amanhã? Não faço ideia.

SG: Esta crise financeira tem sido extraordinária, de muitas formas; como mudou sua abordagem para investir?

WB: não mudou em nada. Aprendi a investir em 1949 ou 50 com um livro de Benjamin Graham e, desde então, nada mudou.

SG: Tantas pessoas me disseram, no ano passado, que esta é uma crise sem precedentes... O impensável aconteceu. E não afectou a sua filosofia de investimento?

WB: Não. Se eu fosse comprar uma quinta, não mudaria as minhas ideias sobre como comprar uma quinta, um apartamento ou um negócio e é isso que uma acção representa. Uma acção é parte de um negócio e, por isso, se eu quisesse comprar acções de uma empresa privada aqui em Omaha, analisaria esse negócio da mesma forma que o teria feita há 2 anos atrás e da mesma maneira que irei fazê-lo dentro de 2 anos. Eu vejo quanto recebo pelo meu dinheiro, quão boa é a gestão, como é a posição competitiva da empresa comparada com as outras, quão duradoura. Enfim, apenas questões fundamentais. O mercado de acções é... enfim, esqueça isso. Qualquer negócio que compre, serei feliz proprietário mesmo que, amanhã, a bolsa feche durante os próximos 5 anos. Por outras palavras, estou a comprar um negócio. Eu não estou a comprar uma acção. Estou a comprar um pedaço de um negócio, tal como compraria uma fazenda. E isso não muda. Todas as manchetes dos jornais do mundo não irão alterar isso. Mas isso não significa que você poderá comprar essas acções mais baratas amanhã. Pode acontecer. Mas a verdadeira questão é se eu valorizei o meu dinheiro o suficiente quando as comprei?


Uma boa semana,

Dax Speculator