segunda-feira, 31 de março de 2008

QUEM TEM RESPONSABILIDADES NESTA CRISE?

Alan Greenspan é sem dúvida o principal suspeito da autoria de 2 das 3 bolhas das 2 últimas décadas, a saber: as dot.com, o crédito desenfreado e o imobiliário, sendo que esta última está ligada à do crédito. No entanto, na minha opinião, o ex presidente da FED não pode ser directamente culpabilizado pela bolha das dot.com. Apenas se lhe pode apontar de não ter tentado travá-la.


Já faz algum tempo que sou um crítico em relação à actuação de Greenspan, sobretudo na sua actuação no pós 11 de Setembro (ver aqui um comentário meu no antigo ClubeInvest em 2004, por exemplo): resumidamente, o homem não deixou a economia funcionar em 2001,2002 e 2003 cortando agressivamente as taxas de juro para tentar segurar a economia. Pior ainda, deixou as taxas baixas durante demasiado tempo o que originou mais estas 2 bolhas que enfrentamos agora.


Ultimamente têm sido varios os economistas e analistas financeiros a criticarem o anterior máximo da FED. Os últimos foram William Fleckenstein e Fred Sheenan no seu último e polémico livro "Greenspan's Bubbles" (ver artigo de Jorge Nascimento Rodrigues no Expresso, aqui).


Mas, na minha opinião, há mais responsáveis. Wall Street também tem muitas culpas no cartório porque se "easy Alan" disponibilizou o dinheiro fácil, Wall Street é que prevaricou!

John Stumpf, CEO do banco Americano Wells Fargo (WFC) disse tudo o que havia a dizer acerca da grande maioria dos gestores de instituições financeiras de Wall Street: “It is interesting that the industry has invented new ways to lose money when the old ways seemed to work just fine”. Com um CEO assim tão iluminado, não admira pois que Warren Buffett tenha aí uma forte participação.

Conclusão, mais uma vez o contribuinte Americano irá pagar as asneiradas de Wall Street para evitar um caos financeiro global. Pelo menos parece ser essa a intenção da FED ao subsidiar a salvação do Bear Sterns (BSC) pelo JP Morgan Chase (JPM) e, quem sabe, talvez não se fique por aqui. Há já quem defenda que os bancos centrais terão que adquirir títulos de dívida imobiliária a fim de evitar que esse caos se materialize...